terça-feira, 20 de fevereiro de 2007

Marionete


E ela tinha medo de ser mal interpretada, e assim ficava calada quando algo a aborrecia.

E ela não entendia seus sentimentos, nem os acontecimentos, nem sabia lidar.

Pois queria agradar a todos a sua volta. Ser boa, e cada vez tornava-se mais boba.

Seguia os conselhos de todas as pessoas, mas não ouvia a voz de seu coração.

Tapava o sol com a peneira, se fazia de tonta, se fazia de interessante e cada vez mais fazia de conta ser quem não era.

Mentia tanto, que acabava acreditando em suas próprias mentiras, embora os outros não levassem tanto crédito.

E assim, seguia vivendo, sobrevivendo nas mãos da população, enquanto as suas permaneciam cruzadas.

3 comentários:

Matheus disse...

adorei teu blog amiga, já que a senhoura deletou o orkut vou vir aqui pra te deixar recados.
adorei os textos, não conhecia esse teu talento!
mas olhasó, blog vicia tanto quanto orkut ein?

beijo
matheus

Priscila Alves disse...

Matheus? Como tu me achou aqui!??!
Que saudades! Viciei mesmo,mas acho que é mais saudável, não acha? Bjão!

DeLaRocha disse...

Forte esse texto, Pri! A personagem é real? Beijão!!!